Dizem que o poder vicia e muitos gostam da posição de comandando. As imagens mostram como eram estas pessoas ao assumirem o poder e como estão agora.









A idéia era simples. Pega as tropas que estavam batendo em retirada se c*gando de medo das milícias islâmicas, e manda os otários de capacete azul que estiverem dispostos a ficar no lugar deles para abotoarem o paletó pela liberdade de outro país. Quem quis?






Noitadas musicais excitantes e um menu gastronômico a qualquer hora da noite e do dia ... Fiel aos ingredientes essenciais da cozinha meridional, o restaurante reinventa os clássicos e garante uma experiência única no novo bar da moda ORJUWAN LOUNGE, nome em Hebraico para a cor roxa, também sinônimo de “Canaan”...






Quando surgiram os boatos de que Carla Bruni estaria traindo seu marido com seu amigo íntimo, o cantor Benjamim Biolay, a imprensa francesa quase não citou o fato, enquanto a mídia internacional chafurdava na lama do sensacionalismo boateiro sobre o possível affair da 1ª dama francesa.






Antes e depois do Poder Resoluções Inúteis da ONU Divirta-se na Guerra Sarkozy e a Burca

As prisões secretas da CIA

Tema de Vila Sésamo tocando pelos corredores da prisão de Guantánamo? e uma session de Pearl Jam em Abu Ghraib, topas?
sesame Pois um grupo de músicos descobriu que suas canções eram utilizadas em práticas de tortura e resolveu entrar com uma ação exigindo a divulgação da lista de músicas utilizadas nas prisões secretas nas quais os detidos foram obrigados a ouvir em volume ensurdecedor durante horas a fio, ou mesmo durante dias, sem parar, para tentar coagi-los a colaborar ou como método de punição. Dentre eles estão membros dos Pearl Jam, R.E.M. e dos Roots.
black sites
Black Sites
Isto traz à tona a questão das prisões secretas, conhecidas em inglês como black sites, unidades carcerárias secretas mantidas em outros países pela  CIA.
Apesar das leis internacionais de proteção dos direitos humanos, as prisões secretas seguem sendo utilizadas em nome da luta contra o terrorismo em todo o mundo.
001
A guerra contra o terror iniciada por Bush após os atentados ao World Trade Center provocou o uso crescente dessas prisões secretas contra suspeitos de terrorismo com ajuda de quase todas as regiões do mundo. Uma investigação realizada por peritos independentes da ONU revela as conexões entre 66 países implicados na criação de uma rede de prisões secretas.
As organizações não governamentais de defesa dos direitos humanos consideram que dezenas de suspeitos foram detidos e interrogados em prisões secretas.
005
Equívoco
Detido na Jordânia pelo fato de seu passaporte recém-emitido não conter um carimbo da Indonésia, onde vivia, Mohamed Bashmilah foi detido, interrogado e torturado e assinou sem ler um documento que provavelmente continha falsas evidências de terrorismo. Foi entregue depois a agentes americanos e enviado a Cabul, no Afeganistão e posteriormente para um presídio desconhecido. Passou 19 meses de humilhações, abusos psicológicos como música ensurdecedora, privação de sono e isolamento. Até tentou o suicídio tamanho o desespero.
002 Um dia, foi solto sem explicações. Bashmilah perdeu sua companhia de importação e exportação na Indonésia e hoje trabalha como taxista no Iêmen.
Histórias como a de Bashmilah são tão absurdas como parecem, mas mais comuns do que se pensa. Até um filme americano tratou deste assunto. Em “O Suspeito” um homem foi levado a uma dessas prisões, também, por engano.
Várias organizações norte-americanas publicaram em fevereiro de 2009 documentos que confirmam a existência de prisões secretas da CIA no Iraque e no Afeganistão. Esses documentos mostram também as ligações do Pentágono com a CIA no "programa secreto de prisão, transporte e tortura", cuja existência foi reconhecida pelo próprio Bush em 2006.
O relatório é particularmente embaraçoso para os países muçulmanos. Ele revela a sua conivência na captura internacional de muçulmanos em nome da luta contra o terrorismo. "A quase totalidade das vítimas dessas prisões secretas eram muçulmanos", explica. "Trágico é que, ao empregar métodos ilegais, ou atingimos pessoas inocentes, ou transformamos criminosos em mártires, aumentando dessa forma a simpatia popular gozada por eles."
003
Supostos Black sites
Existem muitos supostos cárceres utilizados como Black Site pela CIA, inclusive navios utilizados como base móvel. Abaixo, conto um pouco sobre cada um, separados por região.
Oriente Médio
Afeganistão: A prisão na Base Aérea de Bagram ficava inicialmente instalada numa fábrica de tijolos abandonada próxima a Cabul conhecida como "Salt Pit", mas que mais tarde foi transferida para a base após um jovem afegão morrer devido à hipotermia, após ter sido deixado nu e acorrentado ao chão. Durante esse período, houve vários incidentes de abuso e tortura de prisioneiros. Em algum ponto antes de 2005, a prisão foi transferida novamente, desta vez para um ponto desconhecido. Contêineres de metal na Base Aérea de Bagram foram relatados como black sites. Alguns detentos de Guantánamo disseram ter sido torturados numa prisão que eles chamaram de "a prisão escura", também próxima a Cabul.
Iraque: Abu Ghraib foi revelada como black site e foi o centro de um grande escândalo de abuso de prisioneiros. Camp Bucca eCamp Cropper (próximo ao Aeroporto Internacional de Bagdá) também foram denunciados.
Jordânia: Um jornal israelense publicou que a prisão Al Jafr é um black site.
Paquistão: Foram relatados black sites em Alizai, Kohat e Peshāwar.
guantanamo-cartoon
Europa
Vários países europeus negaram hospedar black sites: República Tcheca, Hungria, Polônia, Rússia, Romênia, Armênia, Geórgia,Letônia e Bulgária. Um porta-voz do governo da Eslováquia disse que o país não possui black sites, mas o porta-voz do serviço de inteligência disse que não iria revelar informações sobre possíveis black sites à imprensa. O comissário de Justiça da União Européia,Franco Frattini, fez um pedido sem precedentes para a suspensão do direito de voto para qualquer Estado-membro que se descobrir que está hospedando black sites da CIA.
Romênia: Apesar do ministro do Interior Vasile Blaga ter assegurado à União Européia que o Aeroporto Internacional Mihail Kogălniceanu é utilizado apenas como ponto de fornecimento de equipamentos, e nunca para detenção, há relatos do oposto. Um fax interceptado pelo sistema de interceptação suíço Onyx, do Ministério de Relações Exteriores egípcio para sua embaixada em Londres, Reino Unidodeclarava que 23 prisioneiros foram interrogados clandestinamente pelos EUA na base.
Ucrânia negou hospedar tais prisões
e também na Bulgária e Macedônia .
bush-torture-abu
Ásia
Tailândia: uma estação retransmissora da rádio Voice of America em Udon Thani foi relatada como black site. O primeiro-ministro Thaksin Shinawatra negou tais alegações.
África
Djibouti Egito, Líbia, Marrocos
Oceano Índico
A base naval dos EUA na ilha de Diego Garcia foi apontada como black site, mas autoridades britânicas negaram.
steve
Móveis
Navio de guerra USS Bataan: oficialmente, é um navio militar norte-americano, e não é um black site como definido acima. No entanto, vem sendo utilizado pelo comando militar dos EUA como local temporário para início de interrogatórios (após o qual os prisioneiros são transferidos a outras instalações, possivelmente incluindo black sites). e Também um Lear Jet 35, dois Gulfstream e um Boeing Business Jet são utilizados como Black Sites.
100
Fontes:
Público
R7
Swiss info
Los Angeles Times
Washington Post
BBC Brasil
Wikipédia
CGN
Curiosando
Leia também:
Curiosidades sobre Saddam          Palestina x Israel
120                    3af2

Divulgue este post:

Digg it StumbleUpon del.icio.us Google Yahoo! reddit

2 comentários:

Anônimo

Mais um absurdo desse fdp's, depois destroem o Iraque para libertar o povo, será essa a liberdade deles, a liberdade de prender e torturar que eles quiserem . . .

TOP BLOG ws

Olá.
Venho por meio deste convidar-te a participar do 'Top Blog da Semana' do site 'TOP BLOG ws'. PRÊMIO: Espaço de publicidade em um blog de qualidade. Cadastre seu blog e concorra.
http://videosincriveis.ws/topblog

Um grande abraço!

 
Todos os direitos reservados diplomassinha